Minha fé, minha salvação!


Estamos no começo de um novo século e no comecinho de uma nova década. As previsões para o fim do mundo falharam consecutivamente nos anos de 99, 666, 999 e 1999. Passamos pelos anos 100, 1000 e 2000 inteiros, intactos, intocados. Temos ainda pela frente a profecia Maia, que não nos deixa alternativa, exceto crer que em 2012 tudo acabará. Tem até dia: 21 de Dezembro. Pretendo não trabalhar e fazer um feriadão, já que cai numa sexta-feira. Estou, também, me organizando para comprar tudo em mais de 36 vezes. Sou esperto.
Sem brincadeiras, afinal o assunto é sério e requer uma atenção especial. Não é porque as outras previsões todas foram falhas que esta será. Ainda mais vindo dos Maias, um povo antigo (com o surgimento cerca de 2000 anos antes de cristo e o apogeu 250 depois), desenvolvidíssimo, com astronomia, medicina, agricultura e matemática ponteando o conhecimento. Ainda hoje existem descendentes desta civilização pela américa Central, fruto de alguma espada menos afiada dos gloriosos saqueadores espanhóis, que, pasmem, não conseguiram matar a todos. Somente roubar a todos (e tudo) eles conseguiram.
Voltando ao Apocalipse, é interessante pensarmos que na chegada dos homens de armaduras e armas, o mundo maia foi exterminado. Para eles, o que previram acontecer para nós, agora em 2012, ocorreu lá por 1500. Mas, vamos deixar de lado o pequeno detalhe de que apesar da sabedoria, desenvolvimento e "premonição" que tinham foram exterminados como baratas pelos europeus, e começar a sentir medo. Muito medo.
Notaram que temos menos de dois anos de vida? (Dois anos? Ótimo, não vou precisar renovar a carteira de motorista). Desculpem minhas "gracinhas", mas elas são o reflexo direto de meu pânico. Dois anos. Isso não é nada. Nem uísque que presta se faz neste tempo. O que resta para um cara ateu, além da conversão? Nada. Então, ao milagre.
Preciso de um deus. Mas, já que não sou muito chegado a sujeitos do mesmo sexo que eu, prefiro uma deusa. Primeiro passo resolvido. Posso, inclusive, apaixonar-me por ela, já que será uma verdadeira deusa. Segundo passo, nome. Como chamará? Tem que ser algo comum, que boa parte das pessoas conheçam e gostem. Já sei! Maionese. Minha deusa Maionese, com letra maiúscula e tudo. Mas é pouco. Creio que deva ter sobrenome também. Hellmanns não dá, são do inimigo, está escrito no nome. Arisco? Nem pensar, parece coisa de galinha. Claro, como não pensei nisso antes: feita em casa. Deusa Maionese Feita em Casa. Perfeita. Divina. Terceiro passo: rituais. Fácil. Toda manhã, quando comermos um pedaço de pão com mortadela e ela (que rima horrorosa) , estaremos em simbiose com nossa deusa. Resolvido. Rezas, como quarto passo. Tranquilo. Algo como "nos salvará da salmonela e tal e não nos faltará aos domingos no almoço". Quinto passo: igreja. O nome será " Seguidores Felizes da Maionese Feita em Casa ". Sexto passo: templos. Onde houver uma Maionese será o templo de nossa deusa. Já nascemos grandes. Sétimo passo: índole. Somos do bem e amamos ao próximo, exceto se ele venerar outras entidades, como a mostarda, catchup ou qualquer outro deus. Oitavo passo. Dízimo. Apenas o suficiente para impor nossa crença frente aos ignorantes. Nono passo. Objetivo. Viajar na Maionese para converter mais e mais pagãos pelo mundo afora, eliminando aqueles que não conhecem a verdade da Maionese Feita em Casa, para o bem da própria humanidade, é claro. Décimo e derradeiro passo: A oferenda. Aqueles que viajarem na Maionese Feita e Casa e negarem qualquer outro deus, sobreviverão ao Apocalipse de 2012.
Pronto. Eu já estou salvo. Sou um ministro (poderia ser mainistro) da Maionese Feita em Casa. Em um parágrafo criei o que a história demorou milênios para fazer e, principalmente, minha redenção. Levo jeito.
E você? Pronto para o fim? Una-se a nós e salve-se. Faça parte dos Seguidores Felizes da Maionese Feita em Casa e viva em paz, além do fim do mundo. Para contribuições, em breve aceitaremos cartões, boletos e depósito em conta-corrente.
Maionese Feita em Casa, proteja-nos de todos os males.
E malas.
Maionese Feito em Casa, (devemos repetir centenas de milhares de vezes) abençoe os amigos. E mate o resto.
Assim são nossas crenças, seitas e religiões, em pleno 2010.
Maionese Feita em Casa, proteja-me dos que ficaram irados por eu ter ofendido suas crenças.
Ei!
Funcionou!






5 comentários:

Anônimo disse...

Amém!

Onofre

che disse...

feita com ovos ou com leite?

Zailda Coirano disse...

Olha, como sou agnóstica fico de fora dessa, só me convidem quando estiverem construindo a arca. Ah, não tem arca não? Acho que misturei as bolas (quer dizer, as crenças) e acabei viajando na maionese. Desculpe. Na Maionese (com maiúscula).

Engraçado, esse seu post tem cara de dejá vu (não do filme). Acho que já vi esse filme antes. O roteiro é de algum bispo conhecido?

Um abraço e que venha a Salvação. Epa, acho que vou criar uma deusa também.

brisonmattos disse...

digo...cai aqui de paraquedas e nem sei por que lí seu texto.Acho que vc adora escrever mas te falta assunto. Esse foi pra morrer de chatinho.

Anônimo disse...

Vou entrar para a Igreja.
Encontrei a "Senhora"!
Enfim...
Ótimo texto.

Beijos,
Carmem