The End...




Pois é. Acabaram. A primeira coisa em que pensei foi suicídio. Férias, quando terminam, são como o apocalipse. É realmente o fim. Parece que nada mais vale a pena.
Mas, como quase sempre, estou novamente enganado. Tem muita coisa legal por aí, que valem a pena. Uma delas é o que escreveu Rui Silvares, de Portugal, sobre A vida que não vivi. Fiquei "todobobo". Deem uma olhadinha.
Falando nele, foi um dos que reclamaram do Cinema e Bobagens ter fechado os comentários, lembro que o melhor é não teimar. Na verdade, eu até que estava gostando, porém, não custa tentar novamente, afinal, ameaça de morte por recado não deve mesmo ser levado a sério, além de que pedido de leitor é ordem. ( E "órdis" são "órdis", como dizia o milico) Ainda mais quando são a maioria.
Bem, ainda em fase de adaptação, paro por aqui. Em breve volta tudo ao normal, infelizmente.
Áh, que sono, que tédio. Trabalho, trabalho e trabalho. Saco!

3 comentários:

Anônimo disse...

Melhor assim.

Abç

Onofre

Silvares disse...

Subscrevo o comentário anterior. Quanto ao post no 100 Cabeças é uma opinião sincera e limpa como um céu sem nuvens.
Espero que a difusão do teu livro esteja a correr pelo melhor.
Trabalho é aquilo que dá um gosto especial à coisa que chamamos férias...

Caçador disse...

Em boa hora. Senão, como agradecer a honra do "seguimento"? O que me coloca outra questão, como é que vou poder retribuir, com gosto, o linque, se não tens (e desculpa o "tu" mas neste universo virtual dá-me mais jeito) seguidores na tua botoeira? Pois.

Fica o abraço e, se me é permitido, um pequeno reparo, que é feito do cinema por aqui que há muito que o não vejo?

E agora me vou, até logo.

Z