Sem palavras



Não tenho a intenção de usar vídeos, músicas ou qualquer outro recurso neste espaço. Não é este o propósito. Tenho, porém, que dar a mão à palmatória. Este vídeo aí abaixo reproduz de forma irônica o que eu sempre quis dizer. Mostra - indo um pouquinho mais longe na interpretação - que temos à disposição um instrumento fantástico, com potência e capacidade singulares que fica cada vez mais "de lado", literalmente abandonado. 
Enfim, minhas desculpas pelo "modernismo" de postar um vídeo, mas creio que o conteúdo justificará  minha ação.
Sem palavras? (quero ver se um dia eu postar algo com o título "Com Palavras".


4 comentários:

Letícia disse...

Muito bom mesmo. Não tenho muito o que dizer. Já foi dito.

E não vejo problema em colocar vídeos no blog.

Bjo.

Silvares disse...

Vim aqui rever o vídeo. Não me canso de o ver e admirar a genialidade dos autores. Ainda mais no dia de ressaca da morte de um dos grandes criadores de "books". Em Portugal estamos em dois dias de luto nacional por Saramago.

Jorge Carlet disse...

Beto!
Duas palavras apenas: genialmente irônico.

Grande abraço

Beto Guimarães disse...

Genial.