Quem é o monstro?

Observem esta foto. Olhem com atenção, detidamente.
Este senhor me ajudou a descobrir uma outra personalidade, bem diferente desta aqui que calmamente escreve, que xinga, que chora. Este senhor fez surgir em mim algo bestial, vontades inconfessáveis. Este senhor fez surgir em mim, pelos meus próprios desejos, um monstro.
Pois ele foi condenado à prisão perpétua. Quando li isso, na mesma hora pensei que seria perfeito se ficasse na mesma cela que Armin Weiwes, o canibal de Rotemburgo, e fosse apresentado como fonte de proteína por no mínimo um ano. E, claro, sem freezer por perto. Essa seria uma pena justa por ter violentado a filha 3000 vezes, algumas delas frente aos filhos/netos? Por ter escravizado a menina? Por ter prendido uma criança por 24 anos? Por ter assassinado um bebê? Por permitir que crianças vivessem sem sequer conhecer a luz do dia? A resposta é não. Ser devorado lentamente por um canibal não é o suficiente. Nada é. Isso não acontece nem nas mentes mais férteis, nos desejos mais perversos e sádicos, nem no mundo da ficção nem no real, então, nada basta para que se faça justiça. Não existe algo que se possa fazer para que o senhor da foto aí acima pague por seus atos.
Por isso sou um monstro. Por isso somos uns monstros. Se não conseguimos sequer punir com justiça, conseguiremos evitar outros assim? Ou parecidos? Somos uma raça fraca, quase podre, e senhores desta estirpe são fortes, viris. A prisão perpétua dele, além de não ser o jantar de ninguém, é com cinco refeições diárias e pode durar quinze anos, tempo menor em que trancafiou sua filha. E isso não é uma piada. Isso somos nós e nossas leis.
Olharam a foto? Observem o detalhe: os dois guardas estão cabisbaixos. Envergonhados, certamente.
Enquanto ele...

13 comentários:

george araújo disse...

nada melhor q um monstro para outro monstro...
ixe!
argh!


abraços
>>

Sheyla Amaral disse...

O que mais me impressionou foi ele dizer que agora, depois de todos esses anos e do depoimento de quase 24hs da filha-mulher-prisioneira-escrava sexual, que ele percebeu que tinha realmente feito algo ruim. O que fazemos com nossos cérebros? Quantos existem do mesmo jeito assim, ou pior, em latência, prestes a eclodir?

Letícia disse...

Cliquei na foto para ampliar. E o velho está com aquela aparência típica que os advogados que trabalham com a tal da psicologia forense dizem ser o olhar de um psicopata que fez tudo, assume e não sente culpa. Ou seja, ele é doente. Tomará remédios, receberá psiquiatras para acompanhá-lo para que não cometa suicídio e por aí vai. E os crimes que ele cometeu já foram solucionados. E aí? Não acredito no ditato "olho por olho, dente por dente", mas acredito que, um dia, a justiça chega. E só o criminoso irá senti-lá. Nós vamos esquecê-lo assim como esquecemos muitos monstros que já surgiram na história.

Afobório. disse...

hahaahaha, tú é demais.

sorte e luz.

Biba disse...

Beto, concordo com Letícia, o pior é que o esqueceremos como esquecemos outros ou lembraremos vagamente e quase sem sentimento algum porque teremos outros monstros a nossa frente. Eles estão bem aí, pra quem se atrever a olhar, espiar no sentido saramaguiano. Espia, Beto, ele é um louco com aquele olhar de que Leti falou. Ele incomoda e fere a dignidade humana. Acho insuportável saber que ele continuará vivo e bem tratado enquanto... você sabe...
Beijo
Carpe Diem, se possível.

Silvares disse...

Ele não é deste mundo. Não tem espaço para coisas como ele cá por estas bandas.

Felipe Lima disse...

Li certa vez que a melhor/maior justiça é a feita pela consciência.

É a primeira vez que duvido dessa frase.

Faltam palavras...

T.R.Freitas disse...

É bobagem falar esse senhor. A grande verdade é que não queremos admitir o inadmissível; que qualquer um de nós pode se tornar como ele, ou pior - por que sim, existem sujeitos piores do que esse, e que ainda não foram descobertos.

Sabe que a princípio como todo mundo, achei que ele merecia morrer, mas a prisão perpétua é capaz de ser mais cruel. E farão crueldades com ele na cadeia. Porque a raiva nos domina e quando somos dominados pela raiva, a gente se iguala aos criminosos.

Acho que a pena dele deveria incluir 'horas ininterruptas de conversa'. Explico, não há nenhum ser humano que já conseguiu superar o remorso. Ele não é contagioso, e nem é uma doença da alma, besteira de Hippies. Remorso e contra-ataque da consciência. É dolor; imagine ser espetado por uma agulha entre as unhas, todo santo dia 24 horas; é pior, por que a dor não é física. Vira uma rotina doentia, perfeita pra contrastar com a ex-rotina dele e sua filha. Nada melhor do que o próprio tempo de vida pra ser torturada pela própria consciência. É difícil os outros verem isso, mas pra ele, vai doer e muito. Sem conformismo, sem revolta, sem perdão, só dor mental. A morte vai ser o alívio esse senhor.


Tá vendo como podemos ser cruéis? Basta desprezar, fácil com o senhor austríaco. Próximo.

Germano Xavier disse...

O homem humano está em extinção?

glória disse...

Beto sigo o esteio de pensamento de T.R. Freitas, tem coisa pior que a lucidez ir iluminando o que ficou soterrado em algum canto da consciência (se bem que nào gosto dessa palavra)? A morte seria tão coadunada aos princípios que motivaram as crueldades desse homem. Melhor aquela vida lenta, fazendo emergir, isso sim, dentro dele mesmo, o monstro que o habita.
Você consegue com maestria instaurar a polêmica. bjs

E agora, comofaz? disse...

Mesmo pensamento, mesmo o deixando trancafiado por 24 anos na escuridão nao valera de anda perto do que ele fez, até mesmo porque ele é um louco, e provavelmente ele deve pensar que esteve certo por todo esse tempo... Mas vai entender a cabeça dos homens, ai eu pergunto, um tanto cliche, alguem presenciou um animal prender outro da mesma especie, ou mais fraco, ou de qualquer outra especie e fazer esse tipo de "HUMANINADE" ??? nao sei se me entende, mas depois ainda querem ahcar o ser humano um ser racional, isso esta ficando um pouco generalizado, não sao todoas as pessoas assim, ainda temos gente boa no mundo, eu espero, mas ao mesmo tempo que o homem cria coisas maravilhas como o aviao, por exemplo, exemplo mais bobo, ele o usa para jogar a bomba em hiroshima e nagasaki e ao mesmo tempo que o ser humano e capaz de fazer a felicidade de tanta gente, é capaz de causar inenarravel dor a outros, vai entender, mas eu acredito que aqui se faz e aqui se paga, dessa vez não ai ser a justiça dos homens que vai resolver o problema, mas tambem nao me refiro a justiça divina, nem sei se essa realmente existe, com tanta coisa nos fazendo desacreditar. Eu so espero que ele sofra tudo em dobro, por favor nao interpretem mal o que eu vou dizer, nao dessejo isso pra nenhum de voces, mas esse monstro e capaz de despertar dentro de nos os maiores sentimentos de repugnancia ao ser humano que nunca tivemos...

Éverton Vidal disse...

Beto, você não concordará comigo e eu até entenderei isso. Porque eu penso que não há uma justiça ou vingança ou castigo externo que faça com que o monstro-que-nos-torna-monstro pague pela monstruosidade que praticou.

Mas eu acredito, sim, que uma visão interna, interior, desse homem acerca de si mesmo seria a pior das punições. Se ele um dia olhar pra si e enxergar o que é, ora isso é maior do que qualquer canibalismo que possamos mensurar.

E então, aqui entra um lance religioso, metafísico, eu acredito que isso vai acontecer um dia. "Tudo o encoberto será gritado de cima dos telhados" especialmente o que se encobre de si para si.

E quando essa ficha cair esse homem viverá o pior dos infernos, e quem sabe depois disso a redenção.

É assunto pra desenvolver melhor depois porque tem a ver com fé, fé mexe com metáforas de coisas que a gente não sabe dizer apesar de entender e principalmente experimentar como realidade.

Um abraço.
Inté.

Éverton Vidal disse...

E eu ando visitando o 3:AM, quem sabe algum dia não mando alguma coisa?